Connect with us

Comércio

Super atacado cria selo de identificação para valorizar produtos Capixabas

O objetivo é estimular os consumidores a adquirirem produtos genuinamente capixabas, num apoio ao produtor, especialmente nestes tempos de pandemia.

Postado

on

Essenciais para a economia do Estado, os produtos locais geram mais que renda e empregos. Também fortalecem a confiança do capixaba e o estimulam a consumir uma mercadoria de qualidade e que faz parte da sua cultura.

Atenta à essa importância e considerando o cenário econômico atual, gerado pela pandemia do novo Coronavírus, a Rede Ok decidiu intensificar a parceria com os fornecedores locais, visando incentivar ainda mais a valorização do que é da terra.

De acordo com o presidente da Rede Ok, Omar Ferreira, a empresa, que sempre buscou incentivar a produção local, acaba de implantar em suas campanhas comerciais, um selo especial para que os consumidores possam identificar os produtos capixabas.  “É uma forma de valorizar os produtores locais. E isso significa gerar mais renda e emprego para os capixabas e mais vantagem para os consumidores, que têm acesso a produtos frescos e de qualidade. Entendemos que é importante fortalecer esse vínculo para que eles possam produzir cada vez mais, atendendo à demanda que existe dentro do Estado”, avaliou Ferreira.

Entre os produtos locais encontrados nas prateleiras do Ok estão: frutas, grãos, legumes, verduras, biscoitos, macarrão, laticínios como queijos e leite, entre outros.

Nas lojas da Rede Ok, o produtor capixaba também tem espaço para comercializar seus produtos e firmar parcerias. Todo o processo é simplificado e sem burocracias. Além dos fornecedores que procuram o supermercado, os clientes também são ouvidos e com base nas suas sugestões, a empresa vai à procura de novos produtos.  

Para o diretor de vendas, do Frigorífico Forte Boi, Adriano Pandolfi, o consumo de marcas genuinamente capixabas traz benefícios tanto para as empresas quanto para os consumidores. “Fortalece a indústria local, gera novos empregos e estabelece uma relação de confiança, em que o consumidor se sente mais seguro ao comprar um produto que ele conhece, de qualidade e da cultura capixaba. Sabe que é da terra e que é bom. E nesse momento, causado pela pandemia, essa relação se torna ainda mais importante, pois o consumidor associa essa atenção à uma imagem socialmente responsável da empresa”, contou Pandolfi.

O presidente da Laticínios Damare, Cláudio Rezende, lembra que é importante também fortalecer o agronegócio capixaba. “Grande parte da nossa matéria-prima (leite, ovos, frango, porco, boi, café, frutas) consiste em atividades primárias que chegam ao supermercado por meio da indústria do Estado. Dou total apoio à valorização dos produtos da nossa terra, pois é uma forma de aumentar o relacionamento com o consumidor final, fortalecer a atividade primária e criar um sentimento de orgulho de ser capixaba. O primeiro passo é fazer o dever de casa e conquistar o espaço aqui em nosso Estado”, comentou.

O Espírito Santo é responsável pela elaboração de produtos de diversos segmentos. Segundo o diretor da Villoni Alimentos, Tom Villaschi, muitas vezes, o capixaba nem sabe que essa produção é da terra. “Então, é fundamental valorizarmos a mercadoria local, divulgar que é capixaba, porque o consumo desses produtos proporciona geração de valor e a retenção de recursos dentro do próprio Estado. Estimular esse sentimento de bairrismo, do orgulho capixaba pelas empresas locais é uma maneira de fortalecer a economia daqui, gerar empregos, qualidade de vida e prosperidade para os próprios capixabas”, comentou.

O diretor da Distribuidora Pomar, Alair Gagno, que é fornecedor da Rede Ok há mais de cinco anos, concorda que a valorização dos produtos capixabas é essencial para fortalecer os produtores locais. “É muito bom saber que o capixaba tá consumindo um produto da terra. Ter um produto nosso nas prateleiras de grandes supermercados como o Ok, que também é capixaba, deixa os produtores confiantes para enfrentar esse período de pandemia”, alertou.

Comente Aqui!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *