Connect with us

Cachoeiro de Itapemirim

Moderno e sustentável, Hospital Unimed Sul Capixaba completa um ano de produção de energia limpa

Postado

em

Conhecido pela modernidade e alta tecnologia, o Hospital Unimed, em Cachoeiro de Itapemirim, também tem como marca o investimento em sustentabilidade, visando oferecer cada vez mais conforto, segurança e qualidade de atendimento aos clientes. Um dos projetos na área é a Usina Fotovoltaica, que completa um ano de funcionamento neste mês de maio, trazendo resultados importantes no que diz respeito à redução dos impactos ao meio ambiente.

Desde que foi implantada, a usina gerou aproximadamente 856 MWh de energia limpa, evitando a emissão de 855.741 Kg de gás carbônico no ar. Destaque ainda para a economia de R$ 319.489,42 no desembolso financeiro do Hospital Unimed com o consumo de energia.

Formada por 1.560 módulos e quatro inversores, que fazem a captação de energia solar para transformá-la em eletricidade, por meio do efeito fotovoltaico, a usina transforma a energia solar captada em energia elétrica, que é transferida, no mesmo instante, para a rede do hospital, após passar por quatro inversores. Toda a produção pode ser acompanhada de modo on-line e em tempo real. 

“Além de garantir a produção de energia limpa, com diversos benefícios para o meio ambiente, redução da emissão de CO2 e incorporação da utilização de recursos naturais e renováveis, a economia no desembolso financeiro com consumo de energia foi fundamental para a saúde financeira da cooperativa em um ano de grandes desafios para o setor da saúde”, afirma o diretor de Recursos Próprios da Unimed Sul Capixaba, Gediel Xavier.

Ele ressalta que o consumo de energia do Hospital Unimed também acontece por meio da compra no Mercado Livre de Energia, e que a sustentabilidade ambiental se estende a outras iniciativas, como captação da água da chuva, estação de tratamento de resíduos e sensores de presença. “Anualmente, o volume de gases de efeito estufa emitido pela operacionalização do hospital é calculado e, a partir desse cálculo, é definido uma quantidade de árvores que devem ser plantadas e/ou mantidas para compensar as emissões. Esse plantio acontece anualmente em parceria com a ONG Caminhadas e Trilhas”, completa Gediel Xavier.