Connect with us

Cultura

Marataízes Será Palco de peça Teatral inédita “A Ultima Chave”

Estreia acontecerá nessa sexta dia 23 de julho, às 20h. no Street Rebels, Av. Atlântica bairro Xodó – Marataízes

Postado

em

Realizado em um espaço de eventos da cidade Street Rebels, contou com cerca de 70 profissionais que participaram direta ou indiretamente da estrutura de produção para as filmagens e cenografia de “A Última Chave” que esta sendo lançada em Marataízes, e quase por completa com participantes do município.

Para você que é amante da cultura e arte não pode perder esta oportunidade.

Zé Peixoto, dono de uma larga trajetória profissional no Brasil, e em países como a França, Espanha, Alemanha, Holanda e Cuba, consolida compromisso na realização de espetáculo audacioso e moderno, que inclui a produção de especial para TV e seriados de ficção teatral para Internet.

A “última chave” é um texto inédito ele foi escrito a cerca de trinta anos atrás ele tá inspirado em fatos reais, a parte ficcional toda eu acho que tem uma linha um pouco assim do universo suburbano daquela época, né? E eu acho que a possibilidade de produzir, Eu só penso em grande parte porque o tema dela é um tema universal, quer dizer, ela é atemporal, ela pode passar em qualquer lugar. Eh eu acho que um dos motivos que me levaram a decidir por esse projeto Foi o fato de que o texto eh trata de três irmãs que estão trancadas no casarão. Você vai descobrindo o motivo Porque elas tão trancadas na medida que a peça vai avançando, e me pareceu oportuno porque eu vejo que tanto eu como o elenco nós acabamos questionando se a gente não estava tendo uma responsabilidade de traduzir através da arte de um espetáculo teatral uma enorme angústia, que é o que todos nós estamos vivendo em não saber o que que é o mundo que tá lá fora. Então você se fecha numa série de cuidados, se fecha numa série de de pudores, né?
E acaba cortando a conexão com o mundo real. Então eu acho que a “última chave” passou a ser um projeto oportuno. Porque de alguma maneira ela simboliza essa clausura ou esse isolamento que a gente vem vivendo em função da pandemia.

Roteirista, cineasta e produtor Zé Peixoto

Sou atriz, interpreto Alga na peça “Última Chave” do Diretor José Luiz Peixoto que também foi gravado um especial para televisão e foi um trabalho muito interessante. Que unindo a linguagem do audiovisual com o teatro e buscando essa atuação um pouco híbrida né, a gente fez os ensaios remotamente eh e foi criando esse laço, essa intimidade através de reuniões através de plataformas online e foi muito interessante poder estudar profundamente as personagens, buscar no texto, e na verdade e depois com todo cuidado quando a gente pode se encontrar já vinha de três meses de trabalho online, pra pra fazer isso se materializar, então é uma experiência nova e única né?
Diante dessa situação pandêmica que tá sendo muito enriquecida e foi muito bom esta aprendendo coma experiência toda do Zé e com o cinema, e por outro lado nós atrizes que avinhamos de uma tradição mais teatral estamos nos reinventando.

Atriz, produtora e diretora Vanessa Frisso

A Peça: “A Ultima Chave”

Escrita em 1987, esta peça baseada em fatos conta a história do fechamento de três irmãs que se dedicam a costurar e cuidar de uma mãe em estado avançado de demência senil. No início do texto, Zé Peixoto foi orientado pelo famoso e inesquecível dramaturgo Luís de Lima. A peça, dividida em dois atos, conta a história de um drama existencial vivido por essas três irmãs, que querem enfrentar suas diferenças e verdades, e foram obrigadas a enfrentar a difícil realidade do mundo exterior. Olga, religiosa e quase cega, Eulália, pragmática e dominadora, e Berta, irrefletida e sedutora, interpretam as três personagens desse drama psicológico, saturado com a atmosfera do universo rodrigiano. Assustados com a intensa ação policial contra o tráfico de drogas nas favelas próximas a sua residência, os heróis são encurralados por uma inesperada queda de energia que mergulha a mansão em uma escuridão absoluta e aterrorizante. Dividida em vários quadros, a peça aborda conflitos humanos atemporais, e revela uma ordem repressora que imobiliza o ser humano diante do desconhecido.

O espetáculo concretizando também ações na área social e de trabalho, com oficinas gratuitas de capacitação técnica em Artes Cênicas e de Produção e Realização Audiovisual. Um novo contingente de profissionais está sendo formado, com ações e logística junto à Secretaria de Assistência Social e à Superintendência do Trabalho, que avalizam a importância do projeto.

As gravações do especial para televisão foram realizadas na semana passada, no Street Rebels, com a encenação da montagem teatral entre os dias 22 e 25 de julho. A partir desta data o espetáculo começara uma turnê que incluirá Vitória, Guaçuí e outras cidades capixabas.

Produzido com recursos do Funcultura e apoio da Secretaria Estadual de Cultura do Espírito Santo o projeto foi idealizado e produzido pelo roteirista, cineasta e produtor Zé Peixoto, e conta com a colaboração da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Patrimônio Histórico de Marataízes.