Connect with us

Destaque

Fake news: Urna não foi perdida, não haverá recontagem de votos em Marataízes

Postado

on

Afirmação foi feita por vereador do município e candidato derrotado. Nesta terça-feira (17), ele foi até o cartório eleitoral e recontou os votos, com a presença da Justiça Eleitoral. Foi constatado que o candidato errou a contagem que fez por conta própria

É falsa a publicação que diz que a contagem de votos no bairro Boa Vista do Sul, em Marataízes, será refeita. A possibilidade foi levantada nas redes sociais e em uma rádio local pelo vereador e candidato à reeleição Carlos de Freitas Fernandes, o Carlos Dinho (PSDB), que sustentava que uma das urnas utilizadas no bairro teria sumido. Ele não foi reeleito no último domingo (15).

A informação falsa foi replicada por sites locais, que receberam mais de 400 interações no Facebook. De acordo com o conteúdo publicado, com a recontagem Carlos Dinho iria para 713 votos e estaria eleito. A informação correta, contudo, é que o número de votos dele é o informado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 613 votos, quantidade insuficiente para que ele se mantenha na Câmara.

O conteúdo publicado na segunda-feira (16) diz que o chefe do Cartório Eleitoral de Marataízes já teria iniciado o processo de recontagem dos votos, o que também não aconteceu.

Nesta terça-feira (17), Carlos Dinho compareceu ao cartório da 43ª Zona Eleitoral, em Marataízes, e refez a contagem manual, a partir dos boletins de urna, e chegou ao mesmo número de votos apurados pela Justiça Eleitoral no domingo (15): 613 votos. Em nota, o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) informou que o candidato fez a somatória errada dos boletins anteriormente e acreditava que tinha recebido mais votos que os registrados.

Após a recontagem feita por Carlos Dinho no cartório, o Ministério Público Eleitoral, segundo a ata, solicitou o encaminhamento do candidato a vereador e seus apoiadores até a Delegacia de Polícia para apuração de eventual crime por divulgação falsa de uma suposta irregularidade nas eleições. A informação está em ata assinada pelo juiz da 43ª Zona Eleitoral, Jorge Orrevan Vaccari Filho, e pelo próprio Carlos Dinho, nesta terça.

A Polícia Civil informou que foi instaurado um inquérito policial para apurar a origem das informações inverídicas relacionadas às últimas eleições que circulam nas redes sociais.

tentamos contato via whatsapp com o candidato Carlos Dinho. Assim que houver retorno, este texto será atualizado.

POR QUE CHECAMOS

O conteúdo falso foi publicado por dois sites que cobrem a região: o Saibanoticias.com.br e o Portal Maratimba, cujos links foram compartilhados em perfis do Facebook, e já contam com mais de 400 interações (comentários, reações e compartilhamentos), e em grupos do WhatsApp. Um vídeo no YouTube em que apoiadores de Carlos Dinho comemoram a falsa “recontagem” está com mais de 800 visualizações e também tem circulado nesses grupos. O vídeo, em seu título, afirma que haverá recontagem, o que não é verdade, como informou o TRE-ES.

Fonte: A Gazeta