Connect with us

Destaque

Em pouco mais de um ano, usina fotovoltaica da BRK gerou cerca de 18.000 kWh de energia sustentável

Postado

on

Primeira planta de geração de energia solar da BRK Ambiental colocada em funcionamento no País, a usina fotovoltaica da concessionária de água e esgoto de Cachoeiro de Itapemirim completou um ano no mês de setembro. Nesse período, foram gerados cerca de 18.000 quilowatt-hora (kWh), em uma média mensal de aproximadamente 1.500 kWh.

A energia seria o suficiente para atender simultaneamente 15 residências que possuem o consumo médio em Cachoeiro de Itapemirim. Instalada na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Córrego dos Monos, o destino da energia produzida pela usina fotovoltaica, entretanto, beneficia todo o município, com ganhos ambientais e de eficiência nos serviços da concessionária, como explica o gerente operacional da BRK Ambiental, Jocimar de Assis Alves.

“A energia é, inicialmente, direcionada para o funcionamento da ETE de Córrego dos Monos e o excedente é distribuído para outros sistemas, tanto de distribuição de água, quanto de coleta e tratamento de esgoto. É uma energia de fonte limpa e renovável, gerada a partir da captação da energia solar por meio de placas fotovoltaicas, o que promove baixo impacto ambiental e mantém o nosso propósito de sustentabilidade em todas as esferas de atuação”, afirma Jocimar de Assis Alves.

O gerente destaca que a energia gerada é suficiente para abastecer 23 das 90 instalações de energia ligadas aos sistemas de água e esgoto do município, entre macromedidores, reservatórios e unidades de captação, tratamento e distribuição. Além de não gerar ruídos, oferecendo mais conforto aos trabalhadores e moradores do seu entorno, a usina exige manutenção mínima e pode ser monitorada remotamente, por meio da internet.

Para o diretor da BRK Ambiental em Cachoeiro, Bruno Ravaglia, além do aspecto ambiental, a energia fotovoltaica permite que a concessionária tenha mais autonomia e segurança na prestação dos serviços de água e esgoto no município. “A energia é um insumo fundamental para a operação dos sistemas de saneamento. Atuamos com o compromisso de ampliar a consciência ambiental nas localidades em que atuamos e isso passa por todos os nossos projetos. A usina fotovoltaica foi um investimento dentro desse escopo. Com pouco mais de um ano de funcionamento, ela permitiu mais segurança em nossa atuação e  otimização operacional, com a utilização de tecnologias modernas, limpas e sustentáveis”, finaliza.